[adrotate banner="2"]

No Rio, 75% das córneas transplantadas em 2023 vieram do Into

Em balanço divulgado pelo Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), 75% das córneas transplantadas no estado do Rio de Janeiro ao longo de 2023 foram provenientes do seu banco de olhos. Os dados também mostram que ao longo do ano passado foram captados mais de 560 globos oculares. Trata-se de um recorde desde a inauguração do banco, em 2013.

Em todo o estado do Rio de Janeiro, cerca de 4,2 mil pessoas aguardam por esse tipo de transplante. Segundo o Into, uma parceria firmada com a Central Estadual de Transplantes e com o Instituto de Treinamento em Cadáveres Frescos (ITC Rio), com o objetivo de oferecer treinamento para a captação da córnea, deverá contribuir para ampliar o número de cirurgias e reduzir o tempo de espera.

“O curso é realizado em duas etapas: a primeira parte aborda conteúdos teóricos associados às habilidades práticas, que consiste no treinamento e avaliação da paramentação, escovação, montagem da mesa cirúrgica e manipulação de instrumentação específica. Para completar a formação, há ainda outra etapa, a prática in loco, ou seja, um treinamento realístico, feito em parceria com o ITC Rio”, explica o Into.

A capacitação vai desde a retirada total do globo ocular até a fase final do transporte, incluindo ainda cuidados de conservação. Segundo dados do instituto, desde 2021 cerca de 50 profissionais – entre médicos e enfermeiros – de variadas unidades de saúde já foram habilitados para realizar o procedimento.

A doação da córnea, assim como de qualquer órgão, deve ser autorizada pela família do morto. Segundo o Into, a retirada do globo ocular é seguida de um processo de reconstrução, de forma que o corpo é entregue aos parentes sem nenhuma deformação, para que o sepultamento possa ocorrer normalmente.

Fonte: Agência Brasil

[adrotate banner="6"]
spot_img