Acordo para promover ecossistema de ciência e tecnologia é assinado

Nesta segunda-feira (22), a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Distrito Federal (Secti-DF) e a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio-DF) formalizaram um Acordo de Cooperação Técnica. O objetivo é implementar projetos que impulsionem o mercado de jogos eletrônicos e economia criativa, além de contribuir para o avanço da Ciência, Tecnologia e Inovação na região. Essa parceria integra um conjunto de iniciativas lideradas pela Secti-DF, que inclui a capacitação profissional em áreas cruciais como desenvolvimento e design de jogos eletrônicos.

Para Leonardo Reisman, titular da pasta, a parceria será fundamental para o fomento da economia criativa local e o fortalecimento do ecossistema de ciência, tecnologia e inovação. “A assinatura deste acordo possibilitará colocar o Distrito Federal no cenário global de inovação tecnológica e criativa, tendo em vista o grande potencial de exportação das empresas do setor. Com esta medida, vamos estimular e fortalecer o nosso ecossistema, por meio da geração de emprego e renda e da formação de recursos humanos para atender às necessidades do mercado”, afirma.

A iniciativa visa a internacionalização das empresas brasilienses por meio da exportação de serviços tecnológicos, o estabelecimento de parcerias com órgãos nacionais e internacionais de promoção ao desenvolvimento da ciência e tecnologia, a realização de eventos, bem como a implementação de políticas públicas voltadas ao desenvolvimento da educação e da difusão do conhecimento científico e tecnológico no Distrito Federal.

O presidente da Fecomércio-DF, José Aparecido Freire, destacou que a formalização da parceria é um marco importante, principalmente no âmbito da formação de novos profissionais e da geração de emprego e renda. “Este é um mercado que vem crescendo bastante e que precisa de profissionais capacitados. Neste sentido, o acordo celebrado hoje é um marco importante para o setor, especialmente no que diz respeito à aprendizagem comercial”, ressalta.

*Com informações da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Distrito Federal (Secti-DF)

Fonte: Agência Brasília

Últimas