[adrotate banner="2"]

Liberada mais uma faixa de pavimento rígido em concreto da Epig

O Governo do Distrito Federal (GDF) liberou, na manhã desta quinta-feira (2), mais uma faixa de rolamento em pavimento rígido em concreto da Estrada Parque Indústrias Gráficas (Epig). A medida beneficia motoristas que se deslocam do Plano Piloto para Taguatinga. 

“Essas liberações têm impacto direto na melhoria do fluxo para os motoristas”

Carlos Magno, engenheiro da SODF

Com a liberação, a faixa reversa foi desativada, beneficiando também os condutores que trafegam da Estrada Parque Taguatinga (EPTG) em direção ao Eixo Monumental. “A reversa era necessária para garantir a segurança dos operários e dos veículos também; foi uma solução temporária, mas que agora, com mais uma faixa liberada, não faz mais sentido”, detalha o engenheiro Carlos Magno, da Secretaria de Obras e Infraestrutura (SODF), responsável pela execução do contrato. 

Até o momento, explica o gestor, as equipes já liberaram o tráfego de veículos em quatro das seis faixas de rolamento da via. São três faixas no sentido Taguatinga-Eixo Monumental e duas no sentido oposto. 

“Essas liberações têm impacto direto na melhoria do fluxo para os motoristas”, enfatiza. “Aqui é um trecho muito estreito, e as obras acabaram deixando o trânsito mais travado. Foi preciso jogar as linhas de ônibus para dentro da Octogonal, e alguns veículos pequenos também tiveram que acessar rotas alternativas.”

A expectativa da pasta é liberar mais trechos à medida que as obras avançam. “Nossa previsão é de daqui a dez, 12 dias, liberar outra faixa para dar mais fluidez no trânsito”, antecipa. 

Mobilidade ampliada

Em breve, toda a Epig será revestida com pavimento rígido de concreto, em substituição ao asfalto. O objetivo é garantir um deslocamento mais seguro, eficiente e confortável a quase 25 mil motoristas diários. Para isso, o GDF investe R$ 156 milhões na execução dos serviços, gerando 140 empregos. 

Duradouro, seguro e de rápida manutenção, o pavimento rígido será aplicado ao longo dos 12 km de extensão da pista, contemplando ambos os sentidos de deslocamento. Com a obra, a via passará a ser a segunda rodovia totalmente revestida em concreto. A primeira foi a Estrutural, cuja obra contou com aporte de R$ 80 milhões do GDF.

O comerciante José Augusto Maciel, 64, aprovou a nova versão da Epig e elogiou as recentes alterações promovidas pelo GDF: “Já melhorou bastante o fluxo aí. Está muito bom, ficando 100%. Hoje, liberaram mais uma faixa e já está fluindo muito melhor. Tem que ter paciência, porque do dia para a noite não se resolve nada”. 

As mudanças também agradaram aos usuários de transporte público. “Hoje, cheguei muito mais cedo ao trabalho do que chegava antigamente”, relatou a diarista Rosileide Pereira, 38. “Está bem melhor o trânsito. Antigamente, o engarrafamento começava já na altura de Taguatinga e agora está muito melhor”. 

Corredor Eixo Oeste

A reforma da Epig faz parte das obras do Corredor Eixo Oeste, que terá 38,7 km de extensão, ligando as principais vias do Sol Nascente/Pôr do Sol ao Plano Piloto. O objetivo é reduzir para 30 minutos o tempo de deslocamento entre as duas regiões.

Para isso, o GDF está construindo uma faixa exclusiva destinada a ônibus do sistema BRT, além de nove viadutos, terminais, passagens para pedestres e ciclovias.

Por questões de logística e segurança, os serviços são executados em seis trechos. O primeiro, entre a interseção da EPTG com a Epig, abrange a implantação de Corredor BRT, a construção de dois novos viadutos, instalação de ciclovias, obras de drenagem, pavimentação, sinalização, paisagismo, calçadas e mobiliário urbano.

Fonte: Agência Brasília

[adrotate banner="6"]
spot_img