[adrotate banner="2"]

Publicadas regras para acompanhamento dos níveis do Descoberto e Santa Maria

Entre este mês e dezembro, o acompanhamento dos níveis dos reservatórios do Descoberto e de Santa Maria será calculado por meio de curvas de referência específicas. A resolução foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) desta segunda-feira pela Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa).

Os valores referenciados são definidos anualmente após o término do período chuvoso, quando a Adasa realiza simulações baseadas na estimativa de vazões captadas pela Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) e pelos usuários do setor agrícola e na análise de dados climáticos que incluem a previsão de chuvas médias, evaporação e vazões dos principais afluentes de cada reservatório.

O balanço leva em consideração cenários similares vivenciados em anos anteriores. Os resultados das projeções são discutidos em reuniões com membros do Grupo de Acompanhamento das Curvas de Referência.

De acordo com o texto, a Adasa poderá adotar medidas caso os volumes úteis dos reservatórios permaneçam abaixo dos valores estipulados nas curvas de referência, como a definição de alocação negociada de água em áreas agrícolas e intensificação das ações de fiscalização na bacia. A agência também poderá cobrar esclarecimentos da concessionária sobre medidas adicionais de gestão e operação do sistema integrado de produção e abastecimento de água a serem implementadas para compensar o eventual déficit de volume.

Recuperação

A resolução também define valores de referência para os meses de janeiro, março e maio de 2025, quando os reservatórios devem estar na fase de recuperação da sua capacidade de armazenamento, atingindo valores desejáveis para assegurar a sustentabilidade dos recursos hídricos no DF.

Como os níveis dos reservatórios dependem de vários fatores – entre esses, a precipitação nas áreas onde estão localizados os mananciais e nascentes – e considerando a previsão de vazões abaixo da média nos rios afluentes que alimentam o Descoberto e Santa Maria, a Adasa reforça e necessidade da adoção de práticas responsáveis de consumo da água.

A agência recomenda o uso racional em áreas rurais e urbanas e o aproveitamento de fontes alternativas, além de denúncias de irregularidades relacionadas aos usos dos recursos hídricos e da leitura periódica de hidrômetros, hábito que pode evitar vazamentos e o desperdício.

Veja a publicação.

Confira abaixo as curvas de referência para o acompanhamento do volume útil dos reservatórios. 

 

 

  *Com informações da Adasa

Fonte: Agência Brasília

[adrotate banner="6"]
spot_img