[adrotate banner="2"]

Nahalie Moellhausen carimba 1ª vaga da esgrima do Brasil em Paris 2024

Antes mesmo de estrear no Grand Prix em Budapeste (Hungria) no domingo (10), a brasileira Nathalie Moellhausen já carimbou a primeira vaga do país na esgrima nos Jogos de Paris, por meio do ranking olímpico. Nesta sexta (8), Nathalie foi beneficiada pelo mau desempenho de duas concorrentes diretas – a canadense Ruien Xiao e a argentina Isabel Di Tella – que não foram bem após a estreia no GP de Budapeste, a penúltima competição antes do fechamento do ranking.

A brasileira, campeã mundial de espada em 2019 e número oito do mundo, é atualmente a melhor atleta das Américas e ocupa a quinta posição na classificação olímpica geral (118 pontos). Nathalie amealhou a vaga antecipada em Paris 2024 porque não pode mais ser alcançada pelas adversárias no ranking olímpico. Ruien Xiao, segunda colocada das Américas, se despediu do GP de Budapeste na fase preliminar, mantendo seus 75,5 pontos. A outra concorrente direta de Nathalie na corrida olímpica, a argentina Di Tella, também caiu em jogo do quadro principal e segue com 58 pontos na classificação.

Com a vaga já assegurada em Paris, Nathalie, de 38 anos, está prestes a competir em sua terceira Olimpíada na carreira – as anteriores foram a Rio 2016 e Tóquio 2020. O último título de Nathalie foi no Grand Prix  (Catar), em janeiro de 2023.

Outros resultados

Primeiras a estrearem nesta sexta (8) em Budapeste, Victoria Vizeu, Maria Rita de Camargo, Maria Carolina Guimarães e Marcela Silva perderam na fase preliminar e estão fora da disputa do quadro principal.

Estreias

Neste sábado (9) começa a disputa masculina em Budapeste.. Um dos destaques brasileiros é Alexandre Camargo, em preparação para o Pré-Olímpico da Costa Rica – dias 6 e 7 de abril. A delegação masculina  conta também com Pedro Petrich e Leandro Seini.

Vagas olímpicas do Brasil

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) atualizou a relação de vagas já asseguradas em Paris 2024. A lista já contempla a classificação do país na esgrima e também no tiro esportivo Skeet Feminino, cuja vaga foi carimbada  pela gaúcha Georgia Fuquim, na noite de quinta (7), ao se classificar para a final da Olympic Qualification CAT Shotgum, em Santo Domingo (República Dominicana). Georgia será a segunda atleta do Skeet Feminino brasileiro a competir em Olimpíadas. A primeira foi Daniela Carraro na Rio 2016 – na mesma edição Janice Teixeira também foi a primeira  atleta do país a disputar a prova de Fossa Olímpica.

Fonte: Agência Brasil

[adrotate banner="6"]
spot_img