Em 10 dias, Trem Intercidades abre série de leilões do Governo de SP em 2024





Gestão estadual deve estabelecer recorde de 13 certames promovidos em um único ano; investimentos estimados superam a cifra de R$ 120 bi



Região de Campinas será beneficiada pela chegada do TIC

Daqui a dez dias, o Governo de São Paulo inicia uma série de leilões para estabelecer uma nova marca histórica na gestão estadual. No próximo dia 29, o Trem Intercidades Eixo Norte, que ligará São Paulo a Campinas, será o primeiro projeto a ser leiloado pelo Estado em 2024, em uma previsão de 13 certames para concessões, desestatizações e parcerias ao longo deste ano.

O Trem Intercidades será implementado por meio de Parceria Público-Privada (PPP), com investimento previsto de R$ 13,5 bilhões. O empreendimento irá beneficiar cerca de 15 milhões de pessoas em 11 municípios, gerando mais de 10,5 mil empregos, entre diretos, indiretos e induzidos.

O projeto incluirá um serviço expresso, com três estações, entre a capital e o município campineiro. Ele também contempla a implantação do Trem Intermetropolitano, entre Campinas e Jundiaí, e a concessão da Linha 7-Rubi da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

O novo sistema vai melhorar e ampliar a mobilidade entre as regiões metropolitanas de São Paulo, Jundiaí e Campinas e terá 101 km de trajeto, com serviço expresso entre a estação Barra Funda, na capital, e Campinas, e uma parada em Jundiaí. Já o sistema intermetropolitano terá estações em Jundiaí, Louveira, Vinhedo, Valinhos e Campinas. O trem será o mais rápido do Brasil, alcançando até 140 km/h.

Próximos leilões
Além do Trem Intercidades, o Governo de São Paulo tem outros 12 projetos para leilão em 2024. No segmento de mobilidade urbana, por exemplo, está prevista a concessão das Linhas 11, 12 e 13 da CPTM.

Na área de rodovias, o lote do Litoral Paulista vai a leilão no dia 16 de abril. O Estado também fará a licitação do túnel imerso Santos-Guarujá, que terá a parceria do governo federal, e dos lotes rodoviários Nova Raposo, Rota Sorocabana e Lote Paranapanema.

A lista inclui ainda as desestatizações da Sabesp, que já está em fase de consulta pública, e da Empresa Metropolitana de Águas e Energia (Emae). No eixo social, o Governo de São Paulo vai propor uma PPP para construção, manutenção dos prédios e operação de serviços não pedagógicos de 33 novas escolas.

A concessão de serviços lotéricos estaduais é outro projeto previsto para 2024, como nova fonte de recursos para financiamento de políticas públicas. O Estado também vai leiloar a concessão da construção de moradias na região central da capital – o projeto prevê mais de 5,5 mil moradias nos três primeiros anos.

Fonte: Governo do Estado de São Paulo

spot_img
spot_img
spot_img