Operação Resgate: polícia de SP prende 64 infratores no centro da capital





Ação integrada das forças de segurança é a segunda do ano e teve a participação de 150 policiais



A Polícia Civil desencadeou, na noite desta terça-feira (23), mais uma etapa da Operação Resgate – a segunda do ano – para combater o tráfico de drogas e prender criminosos na região de Santa Ifigênia, centro de São Paulo. 

A ação, que contou com a participação da Polícia Militar e com apoio da Guarda Civil Metropolitana, terminou na madrugada desta quarta (24). Ao todo, cerca de 150 policiais estiveram envolvidos no trabalho. O patrulhamento na região foi reforçado com policiais da Força Tática, do 9º Batalhão de Polícia Militar Metropolitana e do 5º Batalhão de Polícia de Choque – Canil.

Ao todo, pouco mais de 600 pessoas que frequentam o fluxo foram identificadas e qualificadas pelos agentes de segurança. Um criminoso com mandado de prisão em aberto foi capturado pelos policiais em meio ao fluxo e conduzido ao 5º Distrito Policial (Aclimação), onde ficou à disposição da Justiça. 

Além disso, 63 pessoas foram detidas por descumprimento de medidas cautelares impostas pela Justiça. O benefício concedido prevê uma série de restrições para aqueles que estão nas ruas respondendo em liberdade ou que receberam o benefício da liberdade condicional. Quem é flagrado descumprindo estas medidas pode ter o direito de estar nas ruas cassado. 

A Justiça paulista será comunicada sobre o descumprimento das medidas dos infratores.

“O intuito com a identificação e qualificação dos indivíduos que estão violando essas medidas cautelares é que o Judiciário seja alertado por meio das notificações para que futuramente possamos conduzir os infratores diretamente à penitenciária”, explicou o tenente Diego Manoel de Souza, do 7º BAEP (Batalhão de Ações Especiais). 

Durante a qualificação, os policiais identificaram quatro usuários que desejaram o acolhimento para tratamento de dependência química. O grupo foi conduzido pelos policiais até o Hub de Cuidados de Crack e Outras Drogas, serviço do Governo do Estado que oferece atendimento e encaminhamento para unidades terapêuticas. 

“Durante a abordagem também temos este olhar para identificar, em meios aos usuários, aqueles em situação de hipossuficiência para encaminhamento para os serviços de acolhimento e assistência social”, detalhou o delegado Percival Alcântara.

No local, os usuários passam por triagem e são entrevistados pela equipe multidisciplinar de saúde, que oferece o encaminhamento conforme a situação e necessidade de cada caso.

Fonte: Governo do Estado de São Paulo

Últimas