Primeiras doses da vacina contra a dengue chegam à região do Alto Tietê





Municípios receberão capacitação especializada para início da imunização



Vacina contra a dengue

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo (SES) enviou 79,4 mil doses de vacina contra a dengue ao Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE) de Mogi das Cruzes, nesta quinta-feira (15) para que sejam distribuídas aos 11 municípios do Alto Tietê, previamente definidos pelo Ministério da Saúde.

A diretriz do Programa Nacional de Imunizações, definida pelo órgão federal, diante do número limitado de doses, orienta que a vacinação seja iniciada em crianças com idades entre 10 e 11 anos, nos 11 municípios do Alto Tietê, sendo 34.270 doses para Guarulhos; 8.409 para Suzano; 800 para Guararema; 10.960 para Itaquaquecetuba; 4.994 para Ferraz de Vasconcelos; 12.143 para Mogi das Cruzes; 2.834 para Poá; 2.343 para Arujá; 1.423 para Santa Isabel; 821 para Biritiba-Mirim e 419 para Salesópolis.

Em alinhamento com o Conselho de Secretários Municipais de Saúde de São Paulo (Cosems), os municípios selecionados também receberão capacitação sobre a estratégia de vacinação, ministrada pelo Centro de Vigilância Epidemiológica, nesta sexta-feira (16), às 11h. A aplicação da vacina seguirá calendário e estratégia dos próprios municípios.

Veja como identificar os sintomas da dengue:
• Febre alta;
• Dor atrás dos olhos;
• Dor no corpo;
• Manchas avermelhadas na pele;
• Coceira;
• Náuseas; e
• Dores musculares e articulares.

Confira as principais recomendações para eliminação de criadouros do Aedes aegypti:
• Eliminar pratos de plantas ou utilizar um prato justo ao vaso, que não permita acúmulo de água;
• Descartar pneus usados em postos de coleta da Prefeitura;
• Retirar objetos que acumulem água de quintais, como potes e garrafas;
• Verificar possíveis vazamentos em qualquer fonte de água;
• Tampar ralos;
• Manter o vaso sanitário sempre fechado;
• Identificar sinais de umidade em calhas e lajes;
• Verificar a presença de organismos vivos em águas de piscinas ou fontes ornamentais.

Fonte: Governo do Estado de São Paulo

spot_img
spot_img
spot_img