“Terror no Cinema”: Museu da Imagem e do Som prorroga megaexposição





Museu abre aos visitantes durante todo o período do Carnaval 2024; valores são R$ 30 inteira e R$ 15 meia entrada; grátis às terças



“Terror no Cinema”: Museu da Imagem e do Som prorroga megaexposição

Os fãs de filmes de horror e suspense têm agora uma nova chance para conferir a megaexposição “Terror no cinema”, em cartaz no Museu da Imagem e do Som (MIS): a visitação foi prorrogada até o dia 18 de fevereiro.

Além disso, a instituição estará aberta durante todo o Carnaval 2024: dia 10/2 – sábado (10h às 20h); dia 11/2 – domingo (10h às 18h); dia 12/2 – segunda-feira (horário de feriado: 10h às 18h); e dia 13/2 (horário de feriado: 10h às 18h).

O valor da entrada é de R$ 30 (R$ 15 a meia), e a compra pode ser feita tanto na bilheteria física do MIS (instituição da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas do Governo do Estado de São Paulo) como pela plataforma INTI — link de vendas no perfil do Museu. Às terças-feiras, o ingresso é gratuito – incluindo a terça-feira de Carnaval, dia 13/2.

Sobre a exposição
Dividida em setores temáticos, dedicados a subgêneros do terror (vampiros, zumbis, slashers, sobrenatural e muito mais), a exposição transporta os visitantes à atmosfera dos longas com estímulos sonoros, visuais e olfativos, de forma lúdica e informativa.

Um percurso envolvente, impressionante e imersivo levará o público ao universo de clássicos do cinema, como “O Gabinete do Dr. Caligari” (1920), “Nosferatu” (1922), “Drácula” (1931), “A Noiva de Frankenstein” (1935), “Psicose” (1960), “O Exorcista” (1973), “Tubarão” (1975), “Alien, o oitavo passageiro” (1979), “O Iluminado” (1980), “Sexta Feira 13” (1980), “O Silêncio dos Inocentes” (1991), “A Bruxa de Blair” (1999), e inúmeros outros.

A exposição “Terror no cinema” conta com diversos itens de acervos parceiros do MIS, como a Biblioteca Margaret Herrick, responsável pela preservação da coleção da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, criadora do Oscar.

A seleção inclui pôsteres, documentos, fotografias, materiais promocionais de filmes, além de figurinos e adereços usados em cena. Objetos exclusivos, cedidos por estúdios parceiros – como a máscara utilizada na franquia “Pânico”, da Paramount Pictures – também farão parte do que o público visitante encontrará na exposição.

Outros destaques incluem figurinos e a navalha de “Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet” (2007), o vestido da Samara de “O Chamado 3” (2017) e documentos de produção com anotações de William Friedkin, diretor de “O Exorcista” (1973).

Siga o canal “Governo de São Paulo” no WhatsApp:
https://bit.ly/govspnozap

Fonte: Governo do Estado de São Paulo

Últimas